Translate (tradução)

domingo, março 29, 2009

ESSE LIBOLO NÃO É O DA ESTREIA


Derrotas consecutivas no Girabola fazem temer o pior

Se há muito prazer em cantar as vitórias do meu clube, que são o mel dum adepto, deve tambem haver a verticalidade para sorver o fel das derrotas e dizer que "Esse Libolo que vejo no Girabola 2009 não é o mesmo da estreia em 2008". Ao fim de cinco jornadas o Recreativo do Libolo, sensação de 2008, terceiro classificado ao fim dos 26 jogos, já soma duas derrotas consecutivas e um empate, sendo um dos desaires em casa. É a segunda equipa mais concretizadora, 11 golos, atrás do Petro com 14, e a segunda equipa com mais golos sofridos, 8, atrás da Académica do Lobito que tem 21.

Vejamos que no campeonato passado o objectivo traçado pelo “clube de Calulo” era apenas "fazer uma boa figura" no campeonato e "não copiar" o que nos tinham habituado em anos passados o ARA da Gabela e Andorinhas do Kuanza-Sul que sempre que representaram a província eram imediatamente relegados ao escalão secundário. Já este ano, o Clube Desportivo do Libolo traçou como meta “melhor a terceira posição conseguida no ano de estreia", o que pressupões estar a lutar para ser campeão ou vice-campeão, objectivo que à partida e a contar com os primeiros resultados estará muito aquém da espectativa criada.

Alguém possa dizer que seja prematuro fazer-se uma avaliação das equipas e o seu posicionamento na tabela classificativa quando foram apenas disputados 15 pontos. É verdade. Mas é também tão verdade que o primeiro posicionado da corrida já leva oito pontos de vantagem e o Libolo só tem sete de avanço em relação ao lanterna vermelha, Académica do Lobito que ainda não pontuou, e três do penúltimo e antepenúltimo, respectivamente Primeiro de Maio e Inter Club. Pressupõe também dizer que uma vitória na próxima jornada das turmas de Benguela e da Polícia Nacional e se acontecer uma nova derrota do Libolo levariam-nos à troca de posições ou à igualdade de circunstâncias pontuais, o que preocuparia ainda mais a massa associativa libolense. Daí que é preciso correr, porque num percurso como o Girabola e quando se aspira ao pódium, o sprint tem de ser do princípio ao fim.

Não olhemos para o caminho longo ainda por trilhar, pois ninguém sabe o quanto aqueles que nos derotam hoje se armam para voltar a derrotar-nos amanhã. A nossa missão tem de ser cumprida hoje, amanhã e sempre, até à vitória final. É verdade que 21 jogos podem dar ainda 63 pontos. É claro que muitas equipas terão ainda tempo de acertar o passo, outras porém nem tempo terão para se organizar e lutarão a vida ionteira para se manter na fina-flor do nosso Futebol, o que os adeptos do Libolo jamais desejarão.

Gostaria também de lançar aqui um apelo aos adeptos da Académica do Lobito e dizer que nada ainda está perdido, apesar dos desaires consentidos até agora. A diminuição de golos sofridos nos últimos dois jogos indiciam uma evolução, embora lenta. Só não pode é ser mais demorada a hora da viragem, pois os grandes “papões” já vão na quinta velocidade e como não quero que equipa alguma fique pelo caminho antes de terminar o campeonato, o meu apelo é para que jogadores, técnicos, dirigentes desportivos e apoiantes desta equipa acordem enquanto cedo. Reparem que alí bem perto, à porta, em Benguela, a “Estrela de Maio” já começou a brilhar para o bem do nosso futebol.

Luciano Canhanga

1 comentário:

KATCHIPWI disse...

Olá caro irmão angolano. Que bom correspoder-me contigo. Dei uma passeata pelos teus blogs achei-os muito lindos. Parabéns. Precisamos gente que se lance no mundo da Internet. Pois só assim o mundo saber das nossas competências intelectuais.
Deus salve Angola e os angolanos.
Deus te abençõe.