Translate (tradução)

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

GOVERNO DA TERCEIRA REPÚBLICA DEVE MARCAR "NOVO COMEÇO"

O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, concedeu posse, hoje 08.02.2010, ao Novo Governo nomeado em função da entrada em vigor da Constituição Angolana.

No seu discurso aos ora empossados, o presidente mostrou alguima convicção em dar um "Basta" aos descaminhos de dinheiro público por parte de governantes. Como quem dá um murro na mesa, JES disse por outras palavras que "basta de gamanços e é chegada a hora de olhar para o povo". De outra forma, o presidente, que é agora o responsável directo pela governação, não terá como "moralizar" o Governo e buscar a simpatia do povo para a sua eleição dentro de dois anos. E foi assim que o Presidente reafirmou a "Tolerância Zero" ou também a caça àqueles que "querem fazer do erário público a sua fonte de enriquecimento ilícito".

Eduardo dos Santos referiu-se à "PROBIDADE" e anunciou "Um Novo Ponto de Partida com Novos Métodos de Trabalho e Uma Nova Disciplina", parecendo também estar determinado em ver os larápios da coisa pública cercados de gradeamentos prisionais, pois disse no seu discurso que "A responsabilização por graves danos cometidos no passado será tratada pelas autoridades competentes"

"Estabelecer uma data de corte, marcar um novo ponto de partida e um novo perfil do servidor público adequado as tarfeas e funções" foram também palavras de Eduardo dos Santos que pediu igualmente "Moralidade, imparcialidade e honestidade" dos Novos Governantes.

O Novo Governo é composto de trinta ministros, dezanove Secretários de Estado, trinta e quatro Vice-Ministros e secretário do Conselho de Ministros, para além do Presidente e Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade dos Santos "Nandó", também hoje empossado.

3 comentários:

Anónimo disse...

UMA CORREÇAO:
Desde sempre sua excelencia engenheiro jose eduardo dos santos foi o chefe do governo. nao é so agora que é o responsavel directo pela governaçao

Soberano Canhanga disse...

Entrou para o dicionários dos políticos angolanos e outros "animais de fila" um novo termo que será usado até à exaustão: Probidade que "no senso comum, quer dizer honestidade, honradez, integridade de carácter" e, neste contexto, define os deveres, as
responsabilidades e as obrigações dos servidores públicos na sua actividade quotidiana, por forma a assegurar-se a moralidade, a
imparcialidade e a honestidade administrativa.

Anónimo disse...

Probidade, Para quem????
Para os novos governantes?
Para todos?
Para as forças politicas e etc....
Acho que mais uma vez para o POVO.
Vamos esperar para ver...
O Pior de tudo é que esta conjuntura farçante, prolifera pelo MUNDO!
Já não há AMOR, como antigamente!
Já não há respeito pelos outros!
Algo falhou.... INFELIZMENTE!
São sabugueiro