Translate (tradução)

quarta-feira, setembro 16, 2009

CATINTON: DEJECTOS QUE ALIMENTAM ESTÔMAGOS

À vala de drenagens do Catinton convergem outras linhas pluviais como a do Senado da Câmara, Palanca, Camama, Calemba II, etc. A estes canais de água são canalizados, ao longo dos seus percursos, lixos domésticos, esgotos caseiros com dejectos, e outros detritos humanos e animais, tornando as suas águas, em qualquer que seja a estação do ano, impróprias para qualquer utilidade humana.

O que assito, porém, é que estas águas pódridas são, muitas vezes e em muitos locais, usadas para a lavagem de roupas e de viaturas, feitura de blocos para a construção e até a irrigação agrícola, como acontece nas imediações do projecto habitacional Nova Vida (em Luanda).

É com a água da vala de esgotos acima descrita que se fazem crecer as couves, cenouras, tomate, alface, gimboa e outros legumes com que muitos luandenses alimentam o estômago.

Sendo esta uma página de reflexão, que se empresta também à actualidade, e que deve contar com o os saberes e comentários de outros especialistas e leitores, deixo algumas questões que ajudarão os jornalistas a fazerem as questões pertinentes e as autoridades desempenharem os seus papéisl.

> Irrigados os legumes com água fétida, tornam-se ou não impróprios para o consumo humano, tendo em conta o contacto directo?

> A simples lavagem destes legumes anula as eventuais bactérias que contenham estas verduras?

> Que saúde ostentam os homens que trabalham com esta água todos os dias?

> Que medidas devem tomar as autoridades sanitárias, agrícolas e de direitos do consumidor?

Deixe o seu comentário, contribua para a melhoria da saúde pública.

Luciano Canhanga

5 comentários:

Anónimo disse...

Eu nao tenho opinião. Espero pelo nosso arquitecto da paz, atípico, sábio e clarividente, para dar uma explicação a esse assunto da rega com água podre. A ele depositamos todo o nosso saber e a resoluçao dos nossos problemas. Ele é a mente iluminada.onisciente,pai da pátria.amigo.

Val Du disse...

Luciano

Este é um problema sério demais. Aqui no Brasil também ocorre esse tipo de situação.

Certamente que esse procedimento afeta a todos. Quem ficará saudável com este procedimento? Claro, ninguém!

Informação! Essa palavra é a chave que abre um caminho para mudanças de comportamento.

Exagerei! É, às vezes eu exagero.
Mas é tão bom ler suas matérias, que acabo me empolgando.

Abraços

Fernando Ribeiro disse...

Caro Luciano Canhanga,

A matéria orgânica existente nas águas putrefactas, recheadas de fezes e de urina de pessoas e de animais, é, por si só, excelente para o desenvolvimento das plantas! É o chamado estrume. Desde que a hortaliça adubada por ele seja cozida (isto é, fervida) antes de ser consumida, não há problema nenhum.

Mas se as águas provierem de lixeiras onde, além de fezes e de urina, também existem muitos outros lixos, alguns deles potencialmente perigosos, o caso muda de figura. Então o perigo torna-se real! Por exemplo, as baterias dos carros estão recheadas de placas de chumbo, que é um metal pesado que pode provocar intoxicações graves, e de uma solução muito fortemente ácida, que vai contaminar a água; as lâmpadas fluorescentes contêm mercúrio, que é outro metal pesado muito venenoso; etc. Neste caso, devemos evitar ao máximo o consumo de verduras regadas com tais "águas".

A propósito deste assunto do estrume, quero convidá-lo a ver o seguinte video, onde os benefícios do estrume orgânico são eloquentemente elogiados sob a forma de um divertido poema:

http://www.youtube.com/watch?v=MxjBof_WfpM

O texto do poema pode ser lido, por exemplo, na seguinte página:

http://omelro.blogs.sapo.pt/1565.html

Fernando Ribeiro ("Denudado")

MESU MA JIKUKA disse...

Viva Denudado. Que bo,m ter-te "de volta".
Um abraço, bem forte.

Anónimo disse...

Os ecos estão ai.
Rádio Mais (captada pelo ANGONOTÍCIAS) 29 de Setembro de 2009
"Viana: populares usam água dos esgotos para consumo Rádio Mais

No município de Viana, no bairro Kalemba II, os populares consomem água das valas de drenagem para o uso doméstico.

Mariquinha Augusto disse ao microfone da Rádio “Mais” que sabe que o uso da água das valas de drenagem causam problemas de saúde, mas por falta de fontenários e de dinheiro é sujeita a consumir aquela água para a limpeza doméstica.

Bela João, também reside no bairro Kalemba II e faz o uso da água das valas de drenagem para uso doméstico.

Margarida Gonçalves, afirmou que há nove anos que bebe água da vala de drenagem e consome para higiene pessoal e de sua casa.

E a Directora Provincial de Saúde Pública de Luanda, Isilda Neves afirmou que uso das águas das valas de drenagem é considerado um grave problema de saúde pública porque para além da cólera pode causar outras doenças diarreicas e da pele ao ser humano.

Isilda Neves disse por outro lado que mesmo depois de fervida a água das valas de drenagem não é uma água própria para o consumo.

A Directora Provincial de Saúde Pública de Luanda, disse que as hortofrutícolas regadas com as águas das valas de drenagem também ficam contaminadas, daí que devem ser lavadas com lixívia para diminuir os níveis de contaminação."