Translate (tradução)

quinta-feira, junho 25, 2009

O JET-SETista NÃO MORRE?

Fiquei com a impressão de que os Jet-Set não morrem ou que os acidentes só acontecem e afectam o "povo em geral". Os Jet_Set não! Quem ganha ou tem milhões não se fere, mesmo que acidente e o seu corpo esteja exposto a ferimentos profundos não morre.
As televisões portuguesas, e a reboque as nossas também, exibiram, vezes sem conta, o ex-CR7* a entrar e arrancar com o seu carro vermelho, feito a preceito, sem, no entanto, accionar o cinto de segurança. E ninguém teve a “ousadia” de censurar aquele momento que pôde servir de mau exemplo para milhares de jovens que o têm como ídolo. E lá foi ele exibindo importância, sem usar o protector cinto de segurança que uma vez o salvou.

Onde está o papel catalisador dos figuras públicas para uma mudança de atitude? E se a estrela meteu água onde estavam aqueles que deviam omitir os maus exemplos da estrela?

Aqui, entre nós, cenas como essas são o nosso pão-de-cada-dia. O mesmo figura pública que na rádio empresta a sua voz para uma campanha pró-mudança de atitude é o primeiro a puxar o pau e direccioná-lo a uma árvore, regando-a de mijo. A mulher que na TV empresta a sua cara para moralizar as jovens a absterem-se da prostituição é a mesma que horas depois aparece com os sobrolhos ensanguentados, por ser a outra do marido alheio, a soldo dumas viagens roubadas ao povo, um luxuoso carro ou uma lojeca de quinquilharias num musseque qualquer.

O político que apregoa rigor é o primeiro a fazer desvios. O pastor que apregoa a moralidade é o primeiro a sexuar com jovens rapazes e freqüentar cabarés. O professor que apregoa empenho dos alunos é o primeiro a cabular teses alheias. O jurista que apregoa o primado da lei é o primeiro a enveredar por condutas incorrectas. Até o ombundsman talhado para a promoção do direito é o primeiro a andar pela esquerda da via.

E assim vamos dizendo o que nunca fomos nem somos capazes de ser. Pois o nosso mau comportamento está no sangue. O Jet-Setista não morre!

*Cristiano Ronaldo. A foto é de um carro seu destruido num acidente em Inglaterra.


Luciano Canhanga

4 comentários:

O Sousa da Ponte disse...

Oh homem !

Não te zangues...

O mundo é mesmo assim.

Quando alguém se apresenta como muito honesto é normalmente um vigaro, quando se diz muito moralista é normalmente um devasso e por aí fora.

Pelo menos sabemos como os identificar....

A propósito...a minha maior virtude é gostar pouco de mulheres...heheheheheheh

saudações dum Puga que brevemente vai viver para Luanda....

Anónimo disse...

Pois é, e lá foi ele (agora CR9)transbordando importância até maltratar uma menina espanhola que apenas pretendia um autógrafo.

Anónimo disse...

ASSIM VAI O MUNDO!
regras para quem?????
Um abraço
São S.

Madalena disse...

Pois é, Luciano, agarrando o seu belíssimo mote de "UMA CONVERSA SEM PROVÉRBIO NÃO ANIMA" lá diz o povo que "FAZ O QUE EU DIGO NÃO FAÇAS O QUE EU FAÇO".
Conseguir perceber a contradição do carácter já não é mau neste mundo faminto de "sangue, suor e lágrimas". Não perdermos o sentido crítico na avalanche de "nãotícias" é uma benção. Quer dizer que os valores e a ética sobrevivem ao lodo.
Um abraço e mais uma vez parabéns pelos seus belíssimos blogues e conteúdos tão dinâmicos e interessantes.
Madalena