Translate (tradução)

terça-feira, maio 05, 2009

A FRONTEIRA E O NADA


Quem ouve com regularidade relatos radiofónicos de jogos de futebol do nosso Girabola entra em contacto com novas expressões e com novos significados. Eis alguns:

1- O estádio do Inter Clube de Angola que fica entre a fronteira do Rocha Pinto e Morro da Luz...
2- O jogador não fez dada...

No primeiro caso deveremos estar perante uma nova geografia. Se fronteira é o limiar/limite entre dois espaços, estar entre a fronteira de dois espaços distimntos deve ser muito complicado.
O dicionário livre wikipédia define fronteira nos seguintes termos: é o limite entre duas partes distintas, por exemplo, dois países, dois estados, dois municípios, etc.

O correcto seria: O campo do Inter Club fica entre o Rocha Pinto e o Morro da Luz. Ou o campo serve de fronteira entre o Morro da Luz e o Rocha Pinto.


No segundo caso estamos perante a negação de negação que em filosofia equivale à afirmação em vez de negação. Mesmo nas ciências exactas, menos com menos é igual a mais.
A Wikipédia define o nada como: um signo, uma representação linguística do que se pensa ser a ausência de tudo.


O Correcto seria: O jogador fez nada... ou nada fez...
"Não fez nada" significa, filosoficamente falando, que "fez algo".

Luciano Canhanga

2 comentários:

Denudado disse...

"O jogador não fez dada..."Permita-me discordar de si, caro Luciano Canhanga.

O uso continuado na língua portuguesa desta negação da negação, como sendo equivalente a uma negação simples, levou a que esta forma de dizer tenha acabado por ser considerada correcta, ainda que logicamente não o esteja. O que seria lógico, seria dizer "fez nada" ou "nada fez", como muito bem afirma.

A expressão "nada fez" também é usada em português (e está logicamente correcta), mas a expressão "fez nada" -- sem a palavra "não" antes -- não é usada por nenhum lusófono.

Um abraço

P.S. -- Acabei de escrever "não é usada por nenhum"; aqui está mais uma negação de negação, que utilizei como sendo equivalente a uma negação simples...

O Sousa da Ponte disse...

Parabéns pelo blog.

Adicionei o link ao meu na secção de blogs sobre Angola