Translate (tradução)

sexta-feira, dezembro 19, 2008

UM ASSOBIO NA CASA DO REI


"KUMBI LYUTUNGA ZEMBA LYU XIKA MUIXI" (o dia de construir o palácio é o de tocar assobio). Assim dita a sabedoria Ngoya*.

Como descendente de família real do Kuteca (só quem é do Libolo terá ideia disso) sempre tive essa lição na mente sem a ter vivido de facto. E aconteceu agora, longe do "meu palácio" mas diante de um Palácio real lunda-cokue.

A maior diamantífera angolana decidiu construir, de raiz, uma residência oficial para o rei lunda-cokwe, Mwene Mwatxissengue Wa Tembo cuja entrega aconteceu a 18.12.08. Políticos, empresários, súbditos e jornalistas fizeram-se presentes ao acto. E de repente lembrei-me do dito popular lá da minha terra. "KUMBI LYUTUNGA ZEMBA LYU XIKA MUIXI".

Liguei a lâmpada p'ra ver se acendia e acendeu. Visitei os quartos que serão os aposentos da realeza. Experimentei a torneira do WC., etc.

Será que terá um súbdito desligado da realeza uma semelhante oportunidade naquele palácio?

"KUMBI LYUTUNGA ZEMBA LYU XIKA MUIXI". E assim puxei das cordas "o assobio meu" (sic Teta Landu).

* Há vozes discordantes quanto ao nome da língua que se fala em grande parte do Kuanza Sul.

Luciano Canhanga

3 comentários:

Anónimo disse...

Um palácio para o Rei! è para mim o inicio de uma nova era.
Espero que o Povinho não seja esquecido e outros Palácio surjam.
Atenção LIBOLO, todos são Filhos de N`Zambe.
Beijo G.
Uma Festa Feliz. Convidem JESUS para a sua própria festa de aniversário.
São

Anónimo disse...

ola luciano
este post e uma autetica provocaçao, mas como nao eis o unico com algemas nos pulsos nao me alongo paro por aqui.

meneka ma sepa aze alhe ku lunda wa ku utho.

K.A

MESU MA JIKUKA disse...

AMIGO KASHUNA,
Entendo-te perfeitamente. E já pensava em reacções semelhantes.
Gostaria que vivesses a experiência de assistir à inauguração de um Palácio Real. Não vi a cama do Rei, nem o quarto do Rei... Vi a casa em que o rei vai viver. E foi a única oportunidade que todos nós tivemos. "O dia de construir o Palácio é o de assobiar nele"... A sabedoria Bantu é universal (ao território bantu).
É pena teres faltado à cerimónia. Comungarias comigo.