Translate (tradução)

terça-feira, junho 15, 2010

O MUNDIAL E A "SECRETARIA" DOS GRANDES

Servindo-me do exercício do silêncio, que pode resultar em grandes vozeirões, remeti-me a uma pausa na escrita destas prosas. Assediado porém pela realização do primeiro mundial de futebol no continente africano não me contive e sou "forçado" a debitar ideias sobre o grande acontecimento da Àfrica do Sul.

E tudo começou na sala de serviço com o Elias (meu assistente) que trouxe a conversa da secretaria. A secretaria é nas grandes empresas pouco burocratizadas o local onde todos vão em busca de formulários, foto-cópias, outros impressos e encadernações. O Elias trouxe a analogia da secretaria para se referir às equipas onde as demais vão, por força do poderio, buscar pontos. A análise recaiu ao grupo em que estão alinhados Brasil, Portugal, Correia do Norte e Costa do Marfim.

Tirando a desconhecida Coreia, a maioria dos angolanos conhece ou já ouviu falar do Brasil e Portugal, países com quem partilhamos história e língua, como também conhecem e têm afinidades pela Costa do Marfim, país que representa o orgulho e a esperança africanas neste mundial. Por isso, muitos angolanos como eu estão divididos e acham mesmo a Coreia como a "secretaria do grupo".

E o Elias começou por dizer que "tendo Portugal empatado com a Costa do Marfim e sendo o Brasil o papão do grupo, restava a Portugal e Costa do Marfim ganharem por a Coreia e perder por poucos golos no jogo frente aos penta campeões (brasil)". Seguindo a na lógica do Elias qual seria o caminho para se encontrar o segundo classificado já que todos iriam à secretaria buscar pontos, tendo Portugal e Costa do Marfim empatado no jogo entre si...

O meu assistente continuou que "vai à segunda fase quem mais golos entalar à secretaria (Coreia do Norte)" . Mas o Elias foi mais ousado e colocou uma questão nova. Nova porque nunca foi debatida de forma aberta por ser quase improvável o cenário desenhado: Perguntava-me ele: "_Chefe, e se todas as equipas terminarem empatadas sem golo e com três pontos, fruto de três empates".

No momento em que escrevo esta prosa o triplo empate está fora de questão, mas a secretaria deu mostras de que "não oferecerá nenhum modelo nem impresso" a Portugal e Costa do Marfim, como não o fez em relação ao tout puissant Brasil que se viu e desejou para vencer a partida por 2-1.

1 comentário:

Soberano Canhanga disse...

Irónicamente, há uma vinheta que reza que " prognóstico só no fim do jogo". Isto porque vários prognósticos vão ao desencontro do que vem a acontecer. Tal se aplica à participação da Coreia do Norte no mundial de futebol que se realiza na África do Sul. Depois de uma boa peleja diante do Brasil com quem perdeu por apenas duas bolas contra zerto, os coreanos foram " bastante pequenos" para travar Portugal com quem perderam, copiosamente, por sete bolas a zero e a Costa do Marfim de quem levaram 3 c]golos sem resposta.
A R.P.D.Koreia foi, de facto, uma autêntica secretaria do grupo.