Translate (tradução)

quarta-feira, novembro 29, 2006

OUTROS TEMPOS III


Naqueles tempos (até decada de noventa) era comum escrever-se em paredes de edifícios públicos e ou privados (?) expressões que caracterizavam o estado anímico, psicológico e político.
E dizia Neto que : "É preciso organizar uma economia que apoie a guerra e fazer a guerra para a defesa da economia".

Soberano Canhanga

2 comentários:

Anónimo disse...

E se a economia apoia-se apenas o desenvolvimento e a guerra fosse apenas diplomática?
Ou melhor, se nos tivéssemos apartado da razão da força e pasado à força da razão, não teria sido melhor?

K.Mungongo

Delfim Corral disse...

Com esta política quem lucrou foram os vendedores de armas... e como Angola não fabrica armas, alguns paises é que sairam a lucrar.
Por isso é que quem vende armas, tem as regalias inerentes aos derivados do petróleo. E que produz petróleo tem estradas de terra batida.