Translate (tradução)

sexta-feira, junho 02, 2006

O FUTURO DE NOSSOS FILHOS

O sonho de nossos pais foi: ver Angola independente, terminada a exploração do homem-pelo-homem e melhorado o nível de vida para seus filhos (nós).
O Nosso Sonho foi (é): ver terminada a guerra, a corrupção estancada, ter pão, educação, e saúde para nós e nossos rebentos, e muito mais.
Com o andar da carruagem, qual se espera ser O FUTURO DE NOSSOS FILHOS?


Deixe a sua opinião ou comentário.

Na foto Mohamed Mociano Canhanga

6 comentários:

João Leão disse...

Obrigado pelo teu comentário e pela tua opinião pelo blog!! Olha sobre o post, eu tenho 14 anos e acho que me posso considerar filho, e acho que o que me espera é provavelmente trabalhar até aos setenta e tal anos! Ficar desempregado metade da vida, hoje aqui um curso superior não garante nada, em Angola sei que está a haver investimento dos chineses e isso poderá dar asas a uma nova potência em África! Eu não conheço Angola, mas um dia visitarei, o meu pai nasceu em moçambique e depois foi viver aí para Luanda até, acho eu, aos 14 anos, e disse que isso era um paraíso: a marginal com a praia, que se podia passar o dia todo na rua que ninguem nos fazia mal, etc. etc.

Mais uma vez obrigado pelo teu comentário!

PS: como é que o Mantorras é visto em Angola? Como um dos melhores ou um jogador que disse que não ia jogar pela selecção??

Kiara disse...

Pois. Gostaria de ser positivista o suficiente, para poder dizer que o futuro de nossos filhos,(vossos) será com todas as condições dignas de um ser humano, tal como dizes: com educação, paz, saúde, emprego, formação, no fundo qualidade de vida, etc.. No entanto, com o andar da carruagem, essas condições só serão estabelecidas daqui a muitos e longos anos. (Na minha perspectiva claro). Decerto têm acontecido mudanças em Angola, podemos se calhar comparar a uma criança que começa a dar os primeiros passos, no sentido de se começarem a criar infra-estruturas a alguns níveis, desde o saneamento básico, estradas, electricidade, vias de comunicação, criação de emprego, educação, por aí fora (que ouço dizer, estarem a ser criadas condições nesses sentidos). É certo que não será de um dia para o outro isso acontecer. No entanto, se quem de direito, estivesse menos preocupado em encher os próprios bolsos, mas gerisse os dinheiros públicos de forma transparente (fim à corrupção em massa), esse caminho a percorrer seria mais curto. O povo, os nossos/vossos filhos, bem o merecem. O futuro meus caros, parece-me NEGRO.

Anónimo disse...

Não sei se os nossos terão-de facto- futuro. Quando eu tinha 11 anos já havia guerra e, perguntei à um amis velho, como seria daquela altura até ao ano 2000. Ele, respondeu que seria uma maravilha. Hoje, seis anos, depois do ano 2000, as coisas pioraram e, com a menatlidade -africana- dos responsaveis deste país, qual será o futuro dos nossos filhos. Agora não sei se és tu ou eu que pergunta.
Falamos hoje em globalização mas, a mentalidade do homem africano continua sendo aquela que a 4 séculos. Vivemos numa aldeia global, mas a nossa forma de ver as coisas continua sendo a mesma.
Em suma, o futuro dos nossos filhos será o mesmo que o nosso: NÃO HÀ FUTURO EM ANGOLA

Ngakumono

Anónimo disse...

Não sei se os nossos terão-de facto- futuro. Quando eu tinha 11 anos já havia guerra e, perguntei à um amis velho, como seria daquela altura até ao ano 2000. Ele, respondeu que seria uma maravilha. Hoje, seis anos, depois do ano 2000, as coisas pioraram e, com a menatlidade -africana- dos responsaveis deste país, qual será o futuro dos nossos filhos. Agora não sei se és tu ou eu que pergunta.
Falamos hoje em globalização mas, a mentalidade do homem africano continua sendo aquela que a 4 séculos. Vivemos numa aldeia global, mas a nossa forma de ver as coisas continua sendo a mesma.
Em suma, o futuro dos nossos filhos será o mesmo que o nosso: NÃO HÀ FUTURO EM ANGOLA

Ngakumono

Duarte Santana disse...

Meu caro soberano Canhanga a questão que colocas, é bastanta relevante tendo em conta que muitas vezes pensei e ainda não encontrei resposta de tal maneira boa para vencer esta esta dúvida teimosa.Contudo, acho que devo opinar sobre o assunto, por mais pobre que seja o meu parecer.Devo dizer o que na verdade está reservado aos nossos filhos sem sombra de dúvidas é ter uma vida melhor, uma vida que passa por; melhores condiões sociais, mobilidade soial para que eles (nossos filhos) ascenda os mais diversos status sociais, economico, financeiro, político, religioso e cultural; perspectivo ainda o repeito pelo valor que representa a dignidade da pessoa humana, uma esperança de vida superior a que tenmos hoje e que não se deixam enganar pelos olhos azuis brilhantes da dos corruptos da sua época.Por conseguinte devem eles de facto alcançar o desevolvimento global e psiquico evitando assim a pobreza mental que graça os nossos dias...

Anónimo disse...

Se haver paz em Cabinda o futuro dos nossos filhos será melhor e bem diferente.

Paulo Duda