Translate (tradução)

sexta-feira, setembro 30, 2005

InFlexões VI "Até que enfim...estamos lá!"

Até que enfim…estamos lá.

Depois da vitória da selecção nacional de futebol no Ruanda por 0-1, resultado que serviu para o apuramento de Angola ao Mundial de Junho na Alemanha é agora a vez da reflexão.

Reflexões em torno do “Day After” marcaram a manhã da LAC de Segunda-feira, 10 de Outubro, com entrevistas a conhecidos dirigentes desportivos como Rogério Silva que já dirigiu por mais de uma década o Comité olímpico Nacional, economistas como José Cerqueira conhecido pelas suas análises e pelo SEF de que foi pai, e empresários da praça Luandense.

Cada um à sua maneira, com as habilidades que tinha, com os conhecimentos possíveis ia analisando e reflectindo apanhando um canto do “globo”. Os jardineiros e lavadores de carros por sua vez, analisavam as fotos do acto de recepção dos campeões chegados a Luanda no Domingo, dia 9 de Outubro, e não era despropositado que tal tivesse acontecido entre os homens da higiene: Na véspera tinha faltado energia eléctrica em muitos bairros da capital e nem todos puderam, ver na televião a chegada dos palancas Negras. Há que servir-se das fotos publicadas no Jornal de Angola.

Aqui, no diário nacional com o título “Bravo!”, apresentava-se o presidente da república e sua esposa de um lado e o capitão dos Palancas Negras Akuá, de outro lado, todos sorridentes.

Na expressão facial a Primeira-Dama parecia dizer "parabéns" a Akuá e o presidente a dizer “Bom Trabalho” elogios a que o capitão correspondia com semelhante sorriso e alegria.

Porém, à medida que vamos baixando reparamos que falta correspondência (pelo menos é o que parece numa primeira impressão) nos “apertos de mão”. O Presidente da República segura com a mão esquerda o braço direito de Akuá, mas mantém o braço direito esticado e a mão a “apertar vento” pois o capitão da selecção de futebol já a tinha soltado (depreende-se) e “a caminho” de apertar a mão de Ana Paula dos Santos.

Foi aí que um dos “lava-carros” chamou-me a perguntar:
_ "Kota Canhanga! Já viste esta foto? Parece que Akuá ‘tá ‘mbora a dar um corte no presidente". Porque? - Ironizou o rapaz.

Ao questionamento do rapaz seguiram-se várias análises de carácter técnico e outras meramente intuitivas. Um debate que não ficou pela LAC onde jornalistas perderam cerca de vinte minutos a olhar para foto e a colocar vários “ses”.

Se o presidente avançava para outra pessoa, se a Primeira-Dama apressou-se a esticar a mão e Akuá foi forçado a largar a mão do presidente, se tal, se…

“Ses” que foram parar ao curso superior de comunicação social do ISPRA e que continuaram a ser “ses”.

Construíram e desconstruiram a mensagem, no caso a foto, tentando enquadrá-la em vários cenários e mesmo assim continuaram os “ses”.
-Se o fotógrafo tivesse tirado exactamente o momento em que “cara-a-cara e Mão-a-Mão” o presidente e Akuá trocavam saudações não teria a foto sido melhor expressiva?

Uma pergunta que continua no ar apesar de mais de uma hora de discussão entre estudantes do terceiro ano de Comunicação Social.

“Olhoatento” já sabe que a foto foi tirada no momento em que o presidente se preparava para saudar o jogador que vinha atrás do Akuá, porém nada melhor do que ver a foto no Jornal de Angola e Jornal dos Desportos, ambos do dia 10 de Outubro de 2005, e criar a sua opinião em relação à mensagem.

By: Soberano Canhanga

1 comentário:

Anónimo disse...

Headline links can be dangerous in Japan
U.S. courts, by design or default, have generally taken a laissez-faire approach to the digital republication of printed works as long as it adheres to longstanding brick-and-mortar copyright law.
Find out how you can buy and sell anything, like things related to private road construction on interest free credit and pay back whenever you want! Exchange FREE ads on any topic, like private road construction!