Translate (tradução)

quinta-feira, julho 09, 2015

MEUS SONHOS

A vida é um somatório de sonhos, uns realizáveis e outros utópicos. Mas é mesmo assim que se faz a nossa travessia vital (vida, trabalho): sonhar, projectar, realizar ou adiar. E quando por contingências alheias à nossa vontade não transformamos o sonho em realidade, projectamos alguém que nos ajude a chegar ao desiderato pretendido ou o transferimos para esse ente (um filho, sobrinho, afilhado, amigo, etc.).
Outra nota de realce é a felicidade que nos deve acompanhar na materialização do nosso sonho, não fazendo com que frustrações doutras origens atrapalhem o percurso, de forma abnegada e comprometida, do nosso caminho e nos impeçam de atingir as nossas metas.
Imaginemos alguém que tenha sonhado ser funcionário público, que se documentou sobre o regimento da FP, que se formou no instituto médio e ou universidade e que até fez cursos complementares para atingir o seu sonho e que depois concorreu a uma (nada fácil) vaga e tenha conseguido ingressar no funcionalismo público. Imagino que esse funcionário em vias de realizar o sonho de Servidor do Estado e prestador de serviços (intra-ministerial e interministerial) trabalhe feliz, atendendo seus clientes internos e externos com satisfação e alegria, não se entregando a "molezas" nem a faltas infundadas ou ociosidade no trabalho. Imagino o funcionário público do MGM comprometido e preocupado em aumentar os seus níveis de eficiência e proficiência. Imagino um funcionário que desaconselha a instalação de "livros de ponto" ou controlo digital de frequências porque ele é assíduo, é pontual, está sempre motivado e preocupado, todos os dias, em aumentar qualitativa e quantitativamente e sua produtividade. E vou sonhando que tal é possível com o despertar da consciência colectiva de que a Coisa Pública deve ser cuidada por todos, sendo que é do somatório da nossa responsabilidade e acção que depende o crescimento e desenvolvimento da nossa organização e do nosso país.
E sonho. Sonho com colegas felizes, que sem desrespeitar os seus "clientes", cantam quando trabalham e dançam quando andam pelos corredores. Funcionários que não deixam os processos para o dia seguinte nem induzem propositadamente os  seus responsáveis a erros de execução técnica ou de procedimentos.
É com esses que sonho todos os dias e com os quais conto: os motivados, apesar dos apertos financeiros que assolam o país e a função pública, os sempre alegres e disponíveis e aqueles que vestem a camisola da Organização.
Esses realizam o meu sonho de Funcionário público abnegado e útil.

2 comentários:

Armando Graça disse...

Para quem, como eu, deu o melhor que sabia, quer na área dos recursos humanos, quer na actividade sindical, este texto é como "conto de fadas": Belo mas tão difícil de alcançar!

E difícil por que "cargas de água"? As razões são tantas que nem me atrevo a enumerar!..

Deixo aqui apenas um exemplo que, estou seguro, será entendido por muitos como teatro, caricatura ou até anedota...

Quando fui sindicalista, em plena mesa de negociação de contratação colectiva de uma grande empresa, afirmei que o sindicato que representava pretendia, em primeiro lugar, defender os interesses da empresa e só acessoriamente, os interesses dos trabalhadores ao seu serviço. Fácil calcular o espanto dos representantes da empresa e a indignação dos colegas de outros sindicatos com alinhamentos políticos bem marcados...
Parece que ninguém percebeu a minha mensagem... Claro que perceberam, mas "o faz de conta" é moeda corrente nestas lides político-partidárias!
Depois dos ânimos acalmarem, lá consegui explicar que, sindicalista que se preza, tem de, antes de tudo, garantir o salário aos seus representados, Só depois desta garantia estar assegurada é que será legítimo partir para a reivindicação de mais regalias que visem a melhoria das condições de vida e de trabalho dos colaboradores de empresa.
Será assim tão complicado?

Tudo isto para me solidarizar totalmente com o autor e as suas preocupações com a missão dos funcionários e a motivação inerente ao êxito dessa missão.

E que o sonho nunca esmoreça, pois é o sonho que comanda a vida!

"Soberano" Canhanga disse...

OBRIGADO, MEU PAI.