Translate (tradução)

terça-feira, abril 04, 2006

Pergunta de Abril


Quatro anos sem tiros...
A assinatura do memorando de entendimentos do Luena, em Abril de 2002, levou os angolanos a consentir cedências em nome de um bem maior, a paz. Assim é que Elementos que ajudaram a destruir o país foram gracejados de bens e etc.

No computo geral, Valeram ou não as cedências consentidas? Que mudou na sua vida de 2002 a esta parte?

Na foto os Generais Armando Cruz Neto CEMG/FAA e Geraldo Kamorteiro Forças militares da UNITA

Por: SoberanoCanhanga

7 comentários:

Anónimo disse...

Meu caro Luciano
Saúde e paz para ti são os meus melhores votos.
A paz ém sem dúvida um bem maior de importancia insubstituivel e incomensuravel para todo o ser humano, incluindo eu e tu. O que mudou na minha vida é essencialmente não temer morrer a qualquer hora por efeito de combates ou bombardeamentos aéreos. Posso também fazer planos para o dia de amanhã, uma formação, um projecto profissional, um reencontro com a família e amigos. Mudou essencialmente a confiança no futuro e a esperança num amanhã melhor, porque de resto ainda temos muito trabalho, todos nós, para mudarmos o quadro social que ainda é desolador para a maioria dos angolanos. Também noto em muitos, senão todos os angolanos, esta força de vontade animada pela esperança que o calar das armas trouxe.
Viva a paz social e vivam os angolanos.
Amanha neste canal envio o meu poema escrito há quatro anos sob o título "paz", na altura nas matas do Kwanza Sul.

Bianco

Anónimo disse...

Apenas a felicidade de não recebermos a qualquer altura a notúicia de que um entequerido partiu, vítima de uma bala disparda pelo irmão de pátria, do resto, indulgência, mendiguez, escassez total nos acompanham ante a elevação de uma nova classe de magnatas em que o karpov é o principal promotor...


Carlos Adão

Anónimo disse...

Pouco ou nada mudou na vida dos angolanos.
Parece que depois do alcance da paz as coisas pioraram.
As condições sociais dos angolanos não são das melhores e depois da guerra as famílias angolanas reclamam muita fome e as coisas se complicam cada vez mais.
Vou esperar pela paz na minha terra e tenho a certeza que lá sim,as coisas vão mudar e para o melhor.
Atenciosamente



Paulo Duda

Edson Macedo disse...

Meu amigo. Esses 4 anos mostraram mais a hipocrisia de quem afinal sempre (de)teve poder e riqueza. Sem balas descobrimos que afinal não eram as balas o atraso da Nação. Continuamos sem luz, sem casas e a crecer em condomínios sem esgotos, sem água canalizada e sem vergonha na cara de quem as constrói.
Quatro anos sem tiros???
Que saudade que eu tenho do tempo de guerra.

Salucombo_Jr. disse...

quer "eles" queiram, quer não queiram havemos de la chegar...

Anónimo disse...

Meu caro.
O olho deve estar sempre atento, para não morrermos todos na praia.
Acabaram os tiros combinados, ganhámos tiros esporádicos mas altamente certeiros, vagabundos, duplicaram-se os vícios e um monte de intrigas que não se pensavam no tempo de guerra. Talvez por saber que era necessário salvar a pele.
4 anos depois, somos o que somos. Um povo sem era nem beira, latitude ou longitude, mas que ainda tem o Norte para acordar e o Sul para adormecer. Infelizmente parece que os proximos anos serão difíceis. Mas não podemos parar de lutar para que os nossos netos prosperem.

MD

Anónimo disse...

Duarte santana said...
Penso que de 2002 até a presente data muita coisa nova aconteceram na minha vida e julgo que o balanco é positivo.
Agora no que toca as anomalias que a nossa "TPA" tem vindo a apresentar devo salientar que é demais e bastante vergonhoso para o pais.tenho dito....

6:13 AM